Cidade reinventada
·

Cidade reinventada

A cidade que é produzida a partir de interesses econômicos perde a conexão entre espaço e pessoas. Devemos chegar em um equilibro de infraestrutura urbana que atenda às necessidades das cidades no mundo contemporâneo, mas também que tenha como principal protagonizante a escala humana, a escala das pessoas. Ela é a extensão de nossas casas, a grande sala de estar, nosso lugar para novas experiências, novos encontros. Ela é o palco de nossas vidas e está aí para ser utilizada, ocupada e vivenciada. Para isso, é necessário que ela oferte espaços de convivência e de encontro para as pessoas. 
 
Dessa reflexão vem surgindo vários conceitos, formas de intervenção na cidade que reinvente a relação das pessoas com ela. Uma dessas é a criação de parklets ou vagas vivas, que propõe transformar os espaços das vias públicas – usualmente utilizados como estacionamento de veículos- em mini-praças, locais de permanência e que possibilitem o lazer urbano. Os parklets podem ser considerados extensões das calçadas, que criam ambientes mais agradáveis e saudáveis para as pessoas que por ali vierem a passar. Ele surge como um instrumento capaz de amenizar o impacto que a urbanização não planejada causa na população que frequenta e utiliza o espaço público – mesmo que temporariamente.
 
O DE BOA NA LAGOA foi a primeira intervenção efêmera do tipo realizada na Lagoa da Conceição, em Florianópolis, fruto da união dos escritórios de arquitetura URBE (Florianópolis), Urb-i (São Paulo) e o café Jack & Jack’s. O evento que aconteceu dia 4 de fevereiro, começou a ser montado pela manhã e, ao longo do dia, o espaço foi se transformando devido às diversas formas de apropriação presenciadas.  Além de criar o espaço, foi montada uma programação com diversas atividades o que movimentou e chamou mais a atenção das pessoas que passavam pela rua. A ideia era mostrar as infinitas possibilidades de apropriação que o espaço urbano oferece. Foram realizadas oficina, exposição de arte independente, live paintings e música ao vivo na pequena praça montada. 
 
Um dia de muita alegria e cor. Um dia no qual duas vagas de estacionamento no centrinho da Lagoa da Conceição ganhou uma vida incrível e proporcionou o encontro e o lazer de pessoas incríveis.
 
Por Mariana Rocha e Bruno Farias